EUA anunciam plano para criar 600 mil empregos em três meses

Número é alvo de críticas, uma vez que economia dos EUA perdeu 6 milhões de empregos desde fim de 2007

Nathália Ferreira, da Agência Estado,

08 de junho de 2009 | 11h04

O presidente dos EUA, Barack Obama, prometeu nesta segunda-feira, 8, entregar mais de 600 mil empregos neste verão (no hemisfério norte) por meio de seu plano de estímulo de US$ 787 bilhões, com as agências federais injetando bilhões de dólares em projetos de trabalhos públicos, escolas e programas de verão para jovens. A iniciativa do governo enfatiza 10 projetos que, segundo o governo, vão definir os próximos três meses do programa, incluindo iniciar novos trabalhos em 107 parques nacionais, projetos de reabilitação em 98 aeroportos e 1.500 localizações em estradas, financiar 135 mil empregos em educação e melhorar 90 centros médicos veteranos.

 

Veja também:

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise 

 

Obama e o vice-presidente, Joe Biden, vão apresentar em encontro do gabinete mais tarde hoje o novo "mapa para a recuperação". "Temos um longo caminho a percorrer em nossa estrada para a recuperação, mas estamos na direção certa", disse Obama, em comunicado. "Nossa medida de progresso é o progresso que os norte-americanos veem em suas próprias vidas. E até que esse progresso seja firme e sólido, vamos continuar seguindo adiante."

 

A Casa Branca disse que mais de 150 mil empregos foram criados ou preservados pelo plano de estímulo nos primeiros 100 dias. Esse número é alvo de críticas, uma vez que a economia dos EUA perdeu 6 milhões de empregos desde que a recessão começou em dezembro de 2007, incluindo 345 mil postos de trabalho em maio. A taxa de desemprego está em 9,4%, a maior desde agosto de 1983. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.