EUA: após GM e Chrysler, sindicato negociará com a Ford

Depois de ter firmado acordos sobre contratos trabalhistas com a General Motors e a Chrysler, o United Auto Workers (UAW), sindicato que reúne os trabalhadores do setor automotivo dos EUA, segue agora para as negociações com a Ford.Ontem, os líderes sindicais fecharam um acordo preliminar com a Chrysler, após terem paralisado as operações do grupo por seis horas. A decisão foi noticiada pouco depois do UAW ter revelado que seus trabalhadores ratificaram o acordo de quatro anos com a GM. Antes de chegar a um consenso, as montadoras foram pressionadas por duas pequenas greves.Mas a Ford, que anunciou prejuízo de US$ 12,6 bilhões em 2006, deve enfrentar dificuldades maiores nas negociações em razão da sua posição financeira fraca. Analistas do setor consideram que o grupo provavelmente vai buscar um acordo diferente dos firmados pela Chrysler e GM, talvez com concessões mais profundas. O porta-voz da Ford, Marcey Evans, disse ontem à noite que a montadora ainda não tinha informações sobre quando as reuniões com o sindicato poderiam ser retomadas. As informações são da Dow Jones.

FABIANA HOLTZ, Agencia Estado

11 de outubro de 2007 | 12h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.