EUA calculam retorno de aportes na GM

DETROIT

, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2010 | 00h00

O governo dos Estados Unidos precisaria vender todas as suas ações na General Motors a um preço médio de US$ 133,78 por ação para recuperar totalmente os US$ 49,5 bilhões gastos para resgatar a montadora, disse um funcionário da Casa Branca ligado à supervisão do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp).

O preço em questão é US$ 39,15 mais elevado que o mais alto valor já atingido pelas ações da "velha GM", o que aconteceu em 2000, quando a montadora beneficiou-se do boom nas vendas de caminhonetes e veículos utilitários esportivos e suas ações chegaram a ser negociadas a US$ 94,63 a unidade.

Neil Barofsky, inspetor-geral especial dos US$ 700 bilhões usados para resgatar a GM, a Chrysler, bancos de Wall Street e diversas outras companhias em risco durante o ano passado, disse ainda que começará a revisar a aquisição pela GM da companhia de crédito subprime AmeriCredit.

Dúvida. Os comentários foram feitos em uma carta assinada por Barofsky em resposta a questionamentos por escrito apresentados em agosto pelo senador Charles Grassley (republicado pelo Estado de Iowa). O congressista pediu a Barofsky uma análise do plano da GM de realizar uma oferta pública inicial de ações em novembro e perguntou quais seriam as chances de o governo recuperar assim o dinheiro injetado na montadora.

Grassley também requisitou detalhes da decisão tomada pela GM em julho de adquirir a AmeriCredit por US$ 3,5 bilhões, numa tentativa de impulsionar a concessão de crédito para a compra de automóveis.

O preço no qual o governo pretende vender suas ações na GM no IPO de novembro provavelmente será inferior aos US$ 133,78 médios por ação mencionados por Barofsky na carta, disseram fontes ligadas à GM e ao Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

Para que o governo recupere totalmente o dinheiro, o valor de mercado da GM precisaria alcançar cerca de US$ 70 bilhões. A Ford, que vende menos carros que a GM no mundo, mas tem apresentado bons resultados, possui atualmente uma capitalização de mercado em torno de US$ 43 bilhões. A Toyota, por sua vez, tem valor de mercado de aproximadamente US$ 113 bilhões. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.