EUA consomem e devem 10 PIBs do Brasil

Será que o consumidor que está comprando sem parar neste fim da semana pós- dia de Ação de Graças poderá afastar a economia americana e mundial da recessão? Até a madrugada de ontem (a maioria das grandes lojas abre 24 horas por dia), a onda de compras era violenta e furiosa. Um empregado da Wall Mart morreu pisoteado pela multidão enfurecida, que desde as 4 horas da manhã se aglomerava em filas, à espera da abertura das portas. Outras pessoas ficaram feridas, inclusive mulheres grávidas.Foi uma loucura. Mas as associações que acompanham o mercado de varejo não estavam otimistas. Eles só estão em busca de barganhas, não de produtos de valor, registram. Mesmo assim, observavam o caminhar das filas de gente que esperava horas para economizar uns US$ 50.NATAL EM NOVEMBROPor que isso? As grandes lojas estão oferecendo descontos generosos, bem maiores que o habitual, nestes dias de compras tradicionais. Temendo a crise, anteciparam as vendas de Natal, preferindo ganhar menos agora do que perder mais depois, se o consumidor se retrair, assustado com o desempenho e a incerteza da economia. CONSOMEM E DEVEM UM PIBO leitor pode achar exagero a coluna estimar a importância do consumidor americano na recuperação da economia mundial. Não é não.O consumo interno responde por 70% do PIB americano e explica por que eles importam cerca de US$ 2 trilhões por ano.Eles gastam e devem muito e, até agora, mesmo temerosos, continuam gastando e devendo muito. Vejam os números. São impressionantes. Para alguns, inacreditáveis. Mas são todos de entidades de pesquisa de mercado e comércio respeitáveis. 1. Sabem qual é a dívida atual das famílias americanas, incluindo hipotecas? US$ 13,8 trilhões. Sim, trilhões. Igual ao PIB do país. Dez, sim, dez vezes mais do que o PIB, toda riqueza gerada no Brasil, no ano.2 . Sabe quanto dessa dívida foi feita com financiamento de compras ou de consumo, incluindo cartões de crédito? Eram US$ 2,5 trilhões até outubro, mas estava aumentando. Deve ter chegado a US$ 3 trilhões. O crédito a médio prazo estagnou, mas continua generoso e a juros baixos nos cartões. Entre 2000 e hoje, os gastos financiados com cartões aumentaram 180%.3 . Sabem quanto eles gastaram até outubro só para ir ao cinema? US$ 7,6 bilhões.4 . E para viajar nas férias? Pasmem: US$ 460,2 bilhões.5. Sabem quanto eles pouparam até agora em relação ao PIB? Nada, zero. Somente nas últimas semanas havia sinais de que, preocupados, estavam poupando um pouquinho, coisa aí da ordem de 0,3%.Se quiserem mais dados e pormenores, entrem no site time. com (a revista) ou no time.com/mail_of_america.Entenderam agora por que é importante que o consumidor americano continue comprando?O ?DESBOOM? DOS CARROSO único setor que realmente preocupa é o relacionado com as dívidas na aquisição de automóveis. As compras, que recuaram assustadoramente, levando a indústria às portas da falência e a pedir socorro urgente ao governo. Aqui, espera-se a intervenção do Tesouro para salvá-las. Além disso, não se trata de dívidas de mais de US$ 11 trilhões como o das hipotecas, e cobráveis sem as repercussões sociais da retomada de imóveis. São poucas as famílias americanas que não têm mais de um carro e com freqüência renovam a "frota" com outro mais potente. Este fim de semana de compras apressadas serve para projetar o que se espera da recuperação da economia americana nos próximos meses, uma expectativa importante diante da recessão que já se instala. O QUE RESTA?Esperar que o consumidor americano siga comprando e consumindo cada vez mais, gastando US$ 13 trilhões por ano. Assim,eles poderão continuar importando dos países que, ameaçados pela recessão, não têm mais para quem vender o excesso do que produzem. *E-mail: at@attglobal.net

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.