Reprodução
Reprodução

EUA criam 242 mil vagas em fevereiro e total de janeiro e dezembro é revisado para cima

O resultado veio acima da expectativa de analistas, que esperavam 200 mil novas vagas

Dow Jones, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2016 | 11h18

WASHINGTON - A economia dos Estados Unidos criou 242 mil empregos em fevereiro, informou nesta sexta-feira, 4, o Departamento de Trabalho. O resultado veio acima da expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que esperavam 200 mil novas vagas.

O dado de janeiro foi revisado para 172 mil vagas, de 151 mil estimados anteriormente. Já o número de dezembro subiu de 262 mil para 271 mil. Por outro lado, o salário médio por hora trabalhada recuou 0,12% (-US$ 0,03) na mesma base de comparação, para US$ 25,35. Economistas haviam estimado uma alta de 0,2%. Em relação a fevereiro do ano passado, a alta é de 2,2%.

A média de horas trabalhadas recuou levemente para 34,4 horas, de 34,6 horas. Este é o menor patamar desde janeiro de 2014. 

Desemprego. A taxa de desemprego nos EUA permaneceu em 4,9% em fevereiro, mesma leitura de janeiro, informou o Departamento do Trabalho. O resultado ficou em linha com a previsão dos analistas consultados pela Dow Jones Newswires.

Uma medida mais ampla do desemprego - que inclui os norte-americanos com trabalho de período parcial ou desanimados para procurar emprego - diminuiu para 9,7% em fevereiro, de 9,9% em janeiro. Esse é o nível mais baixo desde maio de 2008.

A taxa de participação na força de trabalho dos EUA subiu para 62,9% em fevereiro, o nível mais alto em um ano. A medida havia atingido o piso de 62,4% em setembro - o nível mais baixo desde 1977 - mas vem crescendo firmemente conforme mais pessoas começam a entrar na força de trabalho.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.