R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

''EUA escaparam de uma depressão''

Segundo o presidente do Fed, Ben Bernanke, país ?provavelmente? verá o fim da recessão ainda este ano

Efe, WASHINGTON, O Estadao de S.Paulo

16 de março de 2009 | 00h00

O presidente do Federal Reserve (Fed,o banco central americano), Ben Bernanke, disse ontem que os Estados Unidos escaparam de cair em uma depressão, como a de 1929, e que a recessão provavelmente termine no final deste ano. Em uma entrevista ao programa 60 Minutes, da rede de TV CBS, Bernanke afirmou que a chave da recuperação é o sistema bancário. "Veremos o fim da recessão provavelmente este ano", disse Bernanke, "embora a condição indispensável para uma recuperação sustentada é que o sistema financeiro volte a funcionar regularmente."Segundo a CBS, trata-se da primeira entrevista que um presidente do banco central americano dá ao programa em duas décadas. Bernanke disse que a concedeu porque é um momento extraordinário e esta é uma forma de se dirigir ao povo americano diretamente.Ele assegurou igualmente que nenhum grande banco americano é insolvente e prometeu que, se as coisas piorarem, o governo não os deixará quebrar, mas intervirá para evitar os efeitos de uma quebra no sistema financeiro.O presidente do Fed fez precisamente isso com a compra de quase 80% da seguradora AIG em setembro do ano passado. Não foi uma medida que tomou de boa vontade, segundo revelou na entrevista, dizendo que essa ação é a que mais o deixa enfadado.A AIG fez todo tipo de apostas arriscadas e Bernanke reconheceu ser injusto que os contribuintes tenham de fornecer dinheiro para resgatá-la agora.No entanto, assinalou que "não havia outra opção", porque a quebra da AIG teria arrastado todo o sistema bancário.Bernanke revelou que, na segunda metade de outubro, "o sistema financeiro global esteve muito perto do colapso", que foi evitado com o programa de resgate financeiro aprovado pelo Congresso no valor de US$ 700 bilhões, graças ao qual o Departamento do Tesouro injetou capital nos bancos.Ele explicou ainda que o sistema regulador dos EUA "era como um castelo de areia na praia", capaz de aguentar pequenas ondas, mas não a ressaca.Nesse sentido, Bernanke disse que é necessário mais regulação dos bancos grandes e, possivelmente, o estabelecimento de uma entidade que vigie o sistema financeiro em seu conjunto.Atualmente, a responsabilidade de regular a economia nos Estados Unidos está dividida entre várias agências, incluindo o Fed.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.