Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

EUA: Gabrielli critica tarifa de importação do etanol

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, criticou a tarifa imposta pelos EUA à importação do etanol, durante homenagem que recebeu como "Personalidade do Ano", em jantar realizado ontem pela Câmara de Comércio Brasil-EUA, em um hotel em Manhattan, Nova York. "Embora as importações de petróleo não sejam taxadas neste país, não faz sentido estratégico e econômico nem intuitivamente a taxação do etanol", afirmou, de acordo com discurso preparado para agradecer pelo recebimento da honraria.

NALU FERNANDES, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 00h48

O brasileiro lembrou que a Petrobras estuda "continuamente oportunidades na área de combustíveis biorrenováveis". A estatal espera "trazer aos EUA a longa experiência acumulada pelo Brasil nesta área". "Naturalmente, ao discutir esse assunto, é impossível não mencionar a tarifa imposta contra o etanol importado", disse Gabrielli para a plateia que incluía o megainvestidor George Soros, convidado de honra do executivo brasileiro, que citou nominalmente o fundo de Soros como "um dos maiores acionistas da Petrobras?. Soros foi quem apresentou Gabrielli para a plateia.

Aos presentes, entre eles o embaixador Clifford Sobel, que recebeu a homenagem do lado norte-americano, Gabrielli acrescentou que "até este assunto ser resolvido, a contribuição da Petrobras e do Brasil nesta fonte eficiente de energia renovável infelizmente permanecerá limitada".

Tudo o que sabemos sobre:
Gabriellidiscursoetanol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.