Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

EUA: GM vai reintegrar 1.500 empregos para elevar produção

Melhora na confiança na economia e programa "Dinheiro por Sucata" impulsionam demanda de carros novos

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

18 de agosto de 2009 | 16h17

A General Motors prevê um aumento na produção de 35% no terceiro trimestre, em comparação com o segundo trimestre, e um aumento de pelo menos 20% no quarto trimestre sobre o terceiro trimestre. Ao mesmo tempo, a montadora anunciou que vai reintegrar 1.500 empregos.

 

A GM - que agora tem como controladora o governo norte-americano - disse que planeja acrescentar ao redor de 60 mil veículos na previsão de produção do terceiro e quarto trimestres. Até julho, a companhia vendeu 1,14 milhão de veículos leves nos EUA até agora este ano, uma queda de 38% em comparação com igual período do ano passado.

 

As vendas de julho foram 19% menores em comparação com igual mês do ano passado, mas o declínio foi menor do que o registrado em meses anteriores.

 

Muitas montadoras estão elevando sua produção nos EUA para o restante do ano, refletindo a melhora na confiança na economia, assim como o impulso dado pelo programa de desconto do governo federal, conhecido como "dinheiro por sucata". Contudo, alguns analistas acreditam que o desconto pode estar elevando a demanda agora às custas de compras futuras.

 

Contudo, o sucesso do programa pode ter surpreendido as montadoras, uma vez que muitos estavam mantendo seus estoques em níveis historicamente baixos em meio a recessão. Os consumidores rapidamente esgotaram aqueles estoques, levando a um aumento na produção da Ford Motor e outras companhias.

 

"A elevação é um sinal encorajador de que as vendas de veículos estão dando a volta", disse Tim Lee, vice-presidente de manufatura global e mão de obra da GM. Um dia antes, a GM disse que acrescentaria turnos em suas fábricas em Michigan e Ohio. Em seu mais recente comunicado, a montadora também disse que acrescentaria turnos em Ontário, no Canadá. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GMEUAempregosprodução

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.