EUA impõem tarifas de até 198% para móveis chineses

Os Estados Unidos decidiram, no final da semana passada, impor tarifas de importação de até 198% sobre móveis de madeira para dormitório provenientes da China, de acordo com nota publicada hoje no China Daily e citadas por agências internacionais.O jornal informa que sete empresas, que representam hoje cerca de 40% das vendas desse tipo de móveis para o mercado norte-americano, terão suas mercadorias afetadas com alíquotas que variam entre 4,9% e 24%. Outras 82 fabricantes de móveis chineses terão de pagar tarifas de importação de 10,9%. Mas os pequenos fabricantes serão os mais penalizados com tarifas de 198%.O decisão decorre de uma investigação de prática de dumping (venda abaixo do custo de produção), que começou em outubro do ano passado, depois que um grupo de 27 empresas norte-americanas terem exigido tarifas entre 158% e 441% para compensar "suposta prática de dumping" de cerca de 135 concorrentes chineses.De acordo com o China Daily, a decisão final deverá sair em dezembro, mas as tarifas preliminares começarão a ser pagas já a partir da próxima semana. Vale lembrar que a China entrou na Organização Mundial do Comércio (OMC) exatamente há três anos, período em que o país se transformou no segundo maior parceiro comercial dos EUA, colocando para atrás o México e o Canadá, que fazem parte do Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, sigla em inglês).No ano passado, as exportações chinesas para o mercado norte-americano cresceram 22% e superaram pela primeira vez as do México. Já as importações chinesas dos EUA aumentaram 40%, superando também pela primeira vez em 50 anos as compras que faz do Japão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.