EUA investiga Deutsche Bank e outros bancos por negócios com Irã

Promotores dos Estados Unidos estão investigando o Deutsche Bank e vários outros bancos globais por negócios relacionados com Irã, Sudão e outras nações atualmente sob sanções internacionais, publicou o jornal New York Times neste sábado.

Reuters

18 de agosto de 2012 | 15h18

O Departamento de Justiça dos EUA e o gabinete da promotoria do distrito de Manhattan estão investigando os bancos por supostamente terem usado agências norte-americanas para movimentarem bilhões de dólares em transações vinculadas ao Irã, segundo o jornal, que citou autoridades sem identificá-las.

A investigação sobre o Deutsche Bank está em um estágio inicial e até agora não há suspeitas de que o banco alemão transferiu dinheiro em nome de clientes iranianos por meio de operações americanas após 2008, quando uma brecha legal permitindo essas transferências foi fechada, publicou o jornal.

O Deutsche Bank decidiu em 2007 que "não iria se engajar em novos negócios em países como Irã, Sudão, Síria e Coreia do Norte e que abandonaria os negócios já abertos dentro do legalmente possível", disse um porta-voz do banco à Reuters neste sábado.

Representantes da promotoria de Manhattan e do Departamento de Justiça dos EUA não comentaram o assunto.

A publicação da investigação no Deutsche Bank e em outros bancos aconteceu dias depois de um acordo de 340 milhões de dólares entre a autoridade reguladora dos bancos em Nova York e o britânico Standard Chartered.

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSEUADEUTSCHE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.