EUA investigam práticas do J.P.Morgan em Hong Kong

Uma investigação está sendo conduzida por autoridades americanas para investigar práticas do J.P.Morgan em Hong Kong em um tema que afeta muitos bancos de investimentos: a contratação de filhos de oficiais chineses ou "relações de negócios com certos clientes", de acordo com documentos encaminhados à Securities and Exchange Commission (SEC, a CVM americana).

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agencia Estado

18 de agosto de 2013 | 11h49

De acordo com o jornal The New York Times, a SEC está especificamente apurando a contratação de filhos de oficiais chineses e como essas contratações podem ter beneficiado o banco de investimentos a ganhar transações e novos negócios.

Por exemplo, o banco contratou o filho do agora presidente do grupo Everbright e a filha de uma autoridade chinesa da companhia de estrada de ferro. O J.P. Morgan conseguiu ganhar vários contratos com o conglomerado Everbright e ajudou a gerenciar mais de US$ 5 bilhões da oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de ações da estatal China Railway Group.

A porta voz do banco em Hong Kong, Marie Cheung, disse neste domingo que o J.P.Morgan irá cooperar integralmente com as autoridades, se referindo às investigações. Por enquanto, nem o J.P Morgan nem as pessoas contratadas estão sendo acusadas de fazer algo errado, de acordo com os documentos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
SECThe New York TimesEverbright

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.