EUA: juros continuam em 6,5% ao ano

O Federal Reserve (FED), o banco central norte-americano, convencido de que o crescimento econômico dos Estados Unidos desacelerou-se a um ritmo sustentável, que não ameaça aumentar a inflação, e de que não há risco de recessão, decidiu ontem manter as taxas de juros inalteradas em 6,5% ao ano, taxa que está em vigor desde maio deste ano. Alguns investidores acreditavam que o FED concluiria que os riscos de aumento da inflação e de ocorrência de recessão estivessem equilibrados, o que representaria um primeiro passo para a redução das taxas de juros nos próximos meses.Segundo o comitê diretor do FED, o estreitamento do mercado de trabalho e o aumento no preço da energia são questões que potencialmente poderiam estimular a inflação. O comitê admitiu que a economia poderá crescer abaixo do seu potencial, circunstância esta que poderia aumentar a taxa de desemprego, reduzindo a possibilidade de concessão de aumentos salariais inflacionários.E veja logo mais a abertura do mercado financeiro e a repercussão da manutenção dos juros nos EUA para as bolsas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.