EUA mantêm juros em 1% e não indicam alta já

Os juros nos Estados Unidos continuam em 1% ao ano, decidiu hoje, por unanimidade, o Comitê de Mercado Aberto do Federal Reserve (Fomc), o equivalente no Brasil ao Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central. O Fed não indicou tendência, mas no seu comunicado retirou a palavra paciência para a acomodação das taxas e fala agora em "andamento controlado". De acordo com o BC dos EUA, a economia vai bem, com produção em ritmo sólido e as contratações acelerando.A decisão já era esperada pelos investidores, mas a dúvida permanece: quando o Fed fará o aperto monetário. Pela manhã, as apostas no mercado futuro de juros na bolsa de Nova York eram de 100% de possibilidade de uma alta de 25 pontos-básicos em agosto.No entanto, a recente disparada no preço do petróleo, com o temor de novos atentados na Arábia Saudita, está provocando novos dilemas. Se por um lado a alta pode impulsionar a inflação, por outro também há a possibilidade de inibir o crescimento da economia norte-americana. Equilibrar os efeitos da alta do barril de petróleo será o grande desafio do presidente do Fed, Alan Greenspan, nas próximas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.