EUA pedem que banco informe se está exposto a riscos

Entre as informações úteis, há os ratings (classificações de risco) dos investimentos fora do balanço patrimonial

Patrícia Fortunato, da Agência Estado, Agencia Estado

11 de dezembro de 2007 | 17h38

A Securities and Exchange Comission (SEC, a comissão de valores mobiliários norte-americana) solicitou que bancos comerciais e de investimento, além de seguradoras, digam aos investidores se estão expostos a empréstimos potencialmente problemáticos e a ativos lastreados em hipotecas de alto risco, as chamadas hipotecas subprime.Executivos-chefes de 12 companhias, entre elas os bancos de Wall Street, receberão uma carta da SEC com o pedido, afirmou hoje o presidente da comissão, Christopher Cox. Já que as companhias estão preparando os relatórios de final de ano, parece um bom momento para relembrá-las de suas obrigações de divulgação, declarou o diretor de Finanças Corporativas da SEC, John White.Potenciais perdas decorrentes da piora nos mercados de crédito levaram a SEC a lançar o lembrete. A carta, que deve ser enviada hoje, será destinada a companhias que, anteriormente, revelaram terem investido em obrigações de dívidas colaterais, fundos e veículos de investimento estruturado (SIV, na sigla em inglês). Embora tais investimentos não sejam registrados no balanço patrimonial das companhias, a SEC diz que informações deste tipo devem estar disponíveis para os investidores.Entre as informações que podem ser úteis para os investidores estão os ratings (classificações de risco) dos investimentos fora do balanço patrimonial - incluindo rebaixamentos e baixas contábeis -, dificuldades para financiar tais investimentos e as perdas máximas que detentores de bônus podem ter. A SEC também quer que as companhias divulguem quaisquer obrigações que tenham com este tipo de investimento, como compra de ativos ou fornecimento de liquidez. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Juro americanoSubprimeFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.