Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

EUA perdem liderança em ranking de competitividade

A competitividade da economia americana caiu significativamente durante o último ano, com o alto orçamento e déficits comerciais arranhando o ambiente de negócios, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo Fórum Econômico Mundial. A reação desapontadora ao furacão Katrina, a corrupção no governo e uma reserva de talentos para empregar que decresce, por conta das restrições à imigração foram outros fatores citados pelo fórum, que moveu os Estados Unidos da primeira posição de seu Índice de Competitividade Global no ano passado para o sexto lugar em 2006."Enquanto seu potencial nos setores de tecnologia e eficiência de mercado explicam o bom posicionamento do país no geral, a economia americana sofre um enfraquecimento dramático", diz o relatório. "Há um risco significativo para a competitividade do país e, dado o relativo tamanho dos Estados Unidos, para a economia global".A Suíça foi considerada a nação mais competitiva entre os 125 avaliados pelo estudo. Finlândia, Suécia, Dinamarca, Cingapura, Estados Unidos, Japão, Alemanha, Holanda e Reino Unido completam o grupo dos dez melhores colocados. Mais de 11 mil líderes corporativos de 125 países participaram da pesquisa, que chegaram à conclusão de que o ambiente institucional, infra-estrutura, eficiência de mercado e altos níveis de inovação da Suíça fizeram dela a o ambiente de negócios mais competitivo do mundo. No ano passado, o país estava na 4ª posição.Os países nórdicos - tradicionalmente fortes na pesquisa - foram todos reconhecidos por administrar orçamentos excedentes e ter baixos níveis de dívida pública. O fórum também exaltou a alta qualidade dos serviços sociais e educacionais nesses países. A intenção da pesquisa, segundo o Fórum Econômico Mundial, é examinar uma série de fatores que podem afetar o ambiente e o desenvolvimento de uma economia enquanto esta procura manter o crescimento - incluindo níveis de independência judicial, proteção de direitos de propriedade, favoritismo do governo na política e corrupção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.