Reuters
Reuters

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

EUA podem retaliar UE em US$ 7,49 bi na briga Airbus x Boeing

A decisão  conclui parte de uma batalha de 15 anos sobre programas de apoio às fabricantes de aeronaves Airbus (europeia) e Boeing (americana)

O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2019 | 18h47

GENEBRA - Os Estados Unidos podem retaliar a União Europeia (UE) em US$ 7,496 bilhões anualmente por subsídios dados pelo bloco à Airbus, informou ontem a Organização Mundial do Comércio (OMC). Segundo o documento divulgado pela organização, a retaliação pode ocorrer em forma de suspensão de tarifas da UE ou ainda suspensão de compromissos e obrigações.

A decisão  conclui parte de uma batalha de 15 anos sobre programas de apoio às fabricantes de aeronaves Airbus (europeia) e Boeing (americana). A OMC decidirá na primeira metade do ano que vem o caso da UE contra os subsídios dos EUA à Boeing. “Estamos prontos para trabalhar com os EUA em uma solução  equilibrada para nossas  indústrias de aviação”, afirmou a comissária para Comércio da UEa, Cecilia Malmström em um comunicado divulgado minutos após a divulgação da OMC.

No documento, Cecilia afirma que a UE mantém sua avaliação de que mesmo após a decisão da OMC, “optar pela aplicação de retaliações agora seria míope e contraproducente”. “Tanto a UE quanto os EUA foram considerados culpados pelo sistema de solução de controvérsias da OMC por continuarem a fornecer certos subsídios ilegais a seus fabricantes de aeronaves”, destacou a comissária, acrescentando que dentro de alguns meses, em caso referente à Boeing, a UE receberá igualmente direitos de impor retaliações contra os EUA.

“A imposição mútua de retaliações, no entanto, apenas infligiria danos a empresas e cidadãos de ambos os lados do Atlântico e prejudicaria o comércio global e a indústria de aviação em um momento delicado”, ressaltou, comentando que desde julho tem feito propostas aos EUA para um novo regime de subsídios a aeronaves. “Até agora, os EUA não reagiram, mas se decidirem impor as retaliações, pressionarão a UE para uma situação em que não teremos outra opção a não ser fazer o mesmo.”

Por sua vez, o presidente Donald Trump comentou brevemente a decisão. “Foi uma vitória de US$ 7 bilhões, não é ruim”, ironizou o republicano, em coletiva na Casa Branca. Trump ainda disse que vitórias assim não ocorreram com outros presidentes. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.