EUA precisam do apoio da China para se recuperar, diz Clinton

Para ex-presidente, países que dependem de exportações para os EUA devem apoiar plano de ajuda de Obama

Efe,

29 de janeiro de 2009 | 13h52

Os Estados Unidos precisam de outros países, especialmente da China, para conseguir a recuperação de sua economia, disse nesta quinta-feira, 29, o ex-presidente Bill Clinton no Fórum Econômico Mundial, realizado em Davos, na Suíça. Veja também:BC cortou juro no momento adequado, diz MeirellesDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  Em uma seção da reunião anual do Fórum de Davos chamada "Conversa com...", Clinton disse que os países dependentes das exportações para o mercado americano, com importantes reservas em dólares e que sofrem de forma dura os efeitos da crise, devem apoiar o plano elaborado pelo governo do presidente Barack Obama para resgatar a economia. Declarou que a crise atual tornou mais evidente que nunca a interdependência global e acrescentou que, apesar de a China dizer com razão que as dificuldades financeiras se originaram nos EUA, também lhe interessa que a economia americana se recupere. Clinton afirmou que por anos a China se beneficiou da deslocalização de empresas e considerou que, assim como então se compartilharam os lucros do crescimento, agora devem dividir as responsabilidades. "A casa está queimando e temos que apagar o incêndio imediatamente, deter a deflação e a perda de valor dos ativos", declarou o ex-presidente americano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.