Hannah Beier/ Bloomberg
Hannah Beier/ Bloomberg

EUA registram inflação anual de 8,6% em maio, a maior desde 1981

Preços avançaram 1% na comparação com abril, aponta Departamento de Trabalho do país

André Marinho, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2022 | 10h28

A inflação (índice de preços ao consumidor, ou CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos avançou 1% em maio ante abril, segundo dados com ajustes sazonais divulgados nesta sexta-feira, 10, pelo Departamento de Trabalho do país. O resultado representa uma forte aceleração em relação à alta de 0,3% no mês anterior e superou a previsão de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que estimavam avanço de 0,7%.

O núcleo do CPI, que exclui os voláteis preços de alimentos e energia, aumentou 0,6% na comparação mensal de maio, a mesma variação registrada em abril. Neste caso, o consenso do mercado também apontava para acréscimo menor, de 0,5%.

Na comparação anual, o CPI dos EUA deu um salto de 8,6% no mês passado, no maior nível desde dezembro de 1981, após ganho de 8,3% em abril.

Já o núcleo teve elevação anual de 6,0%. Os analistas esperavam que a alta fosse de 8,3% para o indicador cheio e de 5,9% para o núcleo.

O índice que mede os preços de energia disparou 34,6% em maio ante igual mês de 2021, maior valor desde setembro de 2005.

Já o de alimentos subiu 10,1%, primeira alta de dois dígitos desde março de 1981.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.