EUA querem assinar protocolo para entrada russa na OMC

Os Estados Unidos estão dispostos a assinar com a Rússia um protocolo bilateral para a entrada russa na Organização Mundial do Comércio (OMC) antes da cúpula do G8, que começa no sábado em São Petersburgo. "Tenho certeza de que Rússia e Estados Unidos firmarão um acordo durante a cúpula bilateral prévia ao G8", disse nesta terça-feira Andrew Somers, presidente da Câmara de Comércio Americana na Rússia, em entrevista coletiva.Somers qualificou de "histórica" a oportunidade de concluir as negociações comerciais entre os dois países e pediu a ambas as partes que não a desperdicem. Em caso de acordo, a assinatura do protocolo comercial entre os dois países poderia ocorrer durante a visita oficial à Rússia do presidente americano, George W. Bush, no próximo sábado.Bush exortou na segunda-feira a Rússia a proteger os direitos de propriedade intelectual e a permitir a entrada dos produtos agrícolas americanos, os dois pontos de atrito, se quiser ingressar na OMC.A Rússia concluiu negociações comerciais bilaterais com todos os países-membros dessa organização multilateral (149), menos com os EUA.O vice-primeiro-ministro russo, Alexander Zhukov, manifestou hoje sua esperança de que as negociações sejam concluídas antes do início da cúpula do grupo dos sete países mais industrializados do mundo e a Rússia (G8).O representante de Comércio Exterior dos EUA, Susan Schwab, chegará amanhã à Rússia para manter negociações com o ministro russo de Desenvolvimento Econômico e Comércio, Herman Gref.O presidente russo, Vladimir Putin, alertou na semana passada que, caso não se chegue a um acordo, a Rússia "se sentirá liberada das obrigações adotadas em suas negociações comerciais" para a entrada na OMC. No começo do ano, Putin acusou os EUA de imporem impedimentos "adicionais" e dilatarem "artificialmente" as negociações para a entrada da Rússia.Segundo analistas, o acordo poderia estar próximo já que o centro da discórdia há algumas semanas, a negativa russa a permitir a implantação de filiais de bancos estrangeiros, desapareceu da agenda das negociações.As pretensões colocadas pelos EUA levaram alguns membros do governo russo a pronunciar-se por um adiamento das negociações, em vez de por uma entrada inoportuna e a qualquer preço.A Rússia, que negocia sua entrada há 12 anos, não poderá participar das decisões econômicas e financeiras do G8 até se transformar em membro da OMC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.