coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

EUA rebatem acusação de protecionismo do 'Buy American'

Nancy Pelosi, presidente da Câmara de Representantes, diz que Obama não é um presidente protecionista

Reuters,

16 de fevereiro de 2009 | 20h03

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, rebateu nesta segunda-feira, 16, as acusações de protecionismo que seu país enfrenta após a cláusula do "Buy American" (compre produtos americanos) constar do pacote de estímulo à economia. "Em algum momento, alguém disse que os Estados Unidos estão se tornando protecionistas. Eu não creio que seja este o caso", disse Pelosi durante visita à Itália.  Veja também:De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  Ao aprovar o pacote econômico de US$ 789 bilhões, na semana passada, o Congresso americano preservou a cláusula Buy American, que restringe o fornecimento de insumos do setor siderúrgico e de manufaturas para obras públicas apenas a empresas nacionais ou de países com os quais os EUA tenham acordos específicos - os europeus, o Canadá e o México. Pelosi disse que os EUA defendem que o comércio global seja o motor do crescimento econômico, mas ressaltou que muitos trabalhadores haviam perdido seus empregos e estavam particularmente expostos à crise global. "Queremos assegurar que estamos cuidando de seus interesses enquanto visamos o crescimento da economia norte-americana. Não acho que isso seja protecionismo. Acredito que é o que todo país faz por seus trabalhadores", afirmou. "Obama não é um presidente protecionista".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.