EUA reduzem previsão de alta do PIB para 2008 e 2009

O déficit orçamentário projetado para o atual ano fiscal será de 2,7% do PIB

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

28 de julho de 2008 | 15h34

A Casa Branca reduziu suas previsões para o crescimento econômico dos Estados Unidos em 2008 e 2009 e projeta agora déficit orçamentário recorde no ano que vem. O Produto Interno Bruto (PIB) deve crescer 1,6% neste ano, contra previsão anterior de alta de 2,7%. Em 2009, a alta deve ficar em 2,2%, contra os 3% projetados anteriormente.   Veja também: Entenda os efeitos da crise nos Estados Unidos Cronologia da crise financeira FMI mantém cálculo de US$ 1 tri de perdas com a crise FMI diz que risco cresce nos mercados emergentes Por causa da fraqueza econômica americana e do custo do pacote de estímulo deste ano, o déficit do orçamento federal para o país deve bater recorde no ano fiscal 2009, segundo informou a Casa Branca. O Escritório de Administração e Orçamento (OMB, na sigla em inglês) disse que prevê um aumento do déficit orçamentário no próximo ano fiscal para US$ 482 bilhões, US$ 75 bilhões acima da estimativa anterior. Para o atual ano fiscal, que se encerra em 30 de setembro, a Casa Branca projeta um déficit de US$ 389 bilhões, US$ 21 bilhões a menos do que a administração federal previa em fevereiro. "Estas projeções de déficits são tanto administráveis e temporárias, se os gastos se mantiverem contidos, os encargos de impostos permanecerem baixos e a economia continuar a crescer", disse o OMB em seu relatório revisado do orçamento federal. Contudo, se o déficit no orçamento do próximo ano fiscal se aproximar da estimativa da Casa Branca, irá facilmente superar o recorde nominal de US$ 413 bilhões registrado no ano fiscal de 2004. O déficit orçamentário projetado para o atual ano fiscal será de 2,7% do PIB, ligeiramente acima da média dos últimos 40 anos. Para o próximo ano fiscal, o déficit projetado vai representar 3,3% do PIB, abaixo do nível recorde do ano fiscal 2004. PIBAs projeções econômicas de 2008 e 2009 usadas como base para a previsão do orçamento foram rebaixadas para refletirem o declínio do setor de moradia, mercados financeiros frágeis e preços de energia em elevação. Para 2010 e 2011, no entanto, a Casa Branca projeta uma aceleração acentuada do PIB, com uma taxa de expansão de 3,4%. Os dados revisados do déficit orçamentário mostram o dramático impacto da atual desaceleração econômica sobre a posição fiscal do governo. Há um ano, a Casa Branca projetava um déficit fiscal de US$ 258 bilhões para 2008 e de US$ 213 bilhões em 2009. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EUAPIBOrçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.