EUA reduzem valor mínimo para compra de papéis do governo

Investidores individuais poderãocomprar títulos da dívida dos Estados Unidos em frações deapenas 100 dólares a partir do leilão de 7 de abril para letrasde 3 a 6 meses, informou na sexta-feira o Departamento doTesouro.A redução da transação mínima ocorre em um momento em que asnecessidades de financiamento do governo dos Estados Unidosestão aumentando. Antes, os títulos podiam ser negociadosapenas em frações de 1.000 dólares, deixando de fora muitosinvestidores pequenos. A nova fração de 100 dólares atinge papéis, notas, bônus enotas negociáveis do Tesouro além dos papéis indexados pelainflação, conhecidas como TIPS. O subsecretário do Tesouro para mercados financeiros,Anthony Ryan, descreveu os valores como "os investimentos maislíquidos e seguros do mundo" e disse que deveriam seracessíveis a um universo mais amplo de investidores. "A redução da quantidade mínima colocará os valoresnegociáveis ao alcance de mais pessoas e investidores nosEstados Unidos e no mundo", disse Ryan em um comunicado. Ele acrescentou que a medida aumentará a flexibilidade paratodos os participantes do mercado. Os bônus do Tesouro podem ser comprados por licitação nãocompetitiva diretamente na Internet (www.treasurydirect.gov). A turbulência do mercado financeiro levou a uma inundaçãode dinhero rumo aos bônus do Tesouro, o que fez com que osrendimentos caíssem em muitos casos abaixo dos créditosoferecidos nas contas de poupança dos bancos. O rendimento de 0,53 por cento no mercado secundário nobônus de 3 meses esta semana foi o mais baixo em mais de 50anos. No leilão de 17 de março, as letras do Tesouro de 3 mesesforam vendidas com rendimento máximo de 1,1 por cento. Enquanto isso, o HSBC Direct está oferecendo um rendimentode 3,05 por cento ao ano em sua conta não segurada de poupançanos EUA. (Reportagen de David Lawder)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.