EUA rejeitam proposta do Mercosul para Alca

Os EUA rejeitaram nesta quinta-feira a proposta de declaração para a reunião ministerial da Área de Livre Comércio das Américas (Alca) apresentada na quarta pelo Mercosul num encontro preparatório dos 34 países envolvidos no acordo, na capital de Trinidad e Tobago.A proposta, que traduz uma visão atualizada da abordagem dos três trilhos proposta pelo Cone Sul antes do fracasso da reunião da Organização Mundial de Comécio em Cancún, conta com alguma simpatia da maioria dos países do Caribe, que temem uma abertura de suas frágeis economias à competição internacional. Mas gera tensão dentro do próprio Mercosul. O Uruguai, por exemplo, depois de ter subscrito a proposta conjunta de declaração ministerial, ofereceu um documento próprios no qual ofecere sua própria ?visão para a Alca?. De concreto, os delegados passaram o dia esclarecendo a posição de seus países em relação a cada capítulo do projeto de texto do acordo produzido pelos nove grupos de trabalhos que negocia a Alca. No início da noite, os co-presidentes da negociação, o embaixador Adhemar Bahadian, pelo Brasil, e o vice-ministro do comércio exterior dos EUA, Peter Allgeier, colocaram em discussão um texto que procurava realizar a missão impossível de conciliar as diferentes propostas.Diante da insistência americana num ?acordo abragente?, nos termos que atendam seus interesses, e a clara preferência do Brasil por um desfecho inconclusivo, se a alternativa for um tratado contrário aos interesses do País, delegados de vários países previram que a reunião de Port of Spain, que termina hoje, não produzirá resultado algum. ?Estamos claramente caminhando para um crise?, disse o representante de um país andino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.