EUA sugerem taxar o camarão do Brasil em até 67%

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos recomendou a imposição de tarifas de até 67,8% sobre as importações de camarão do Brasil, Equador, Índia e Tailândia. Após analisar um processo aberto pelos produtores norte-americanos, o Departamento concluiu que esses quatro países praticam dumping (venda a preços abaixo do custo de produção) nas exportações de camarão enlatado e congelado. A recomendação é preliminar e uma decisão final deve sair até dezembro. O Departamento propôs que as importações do Brasil tenham a tarifa mais pesada: a alíquota é variável e pode ir de zero a 67,8%. Para a Índia a tarifa poderá variar de 3,56% a 27,49%, para a Tailândia de 5,56% a 10,25% e para o Equador 6,08% e 9,35%. A Tailândia, porém, deverá ser o país mais prejudicado. Cerca de metade das exportações anuais de camarão - US$ 1,8 bilhão - vai para os Estados Unidos. Os quatro países terão que começar a fazer depósitos em dinheiro no valor igual ao das tarifas até que outra agência do governo norte-americano, a Comissão de Comércio Internacional (ITC), tome a decisão final, em janeiro.Há três semanas os EUA decidiram taxar também as importações de camarão da China e do Vietnã em alíquotas que variam entre 7,67% e 112,81%. Os seis países cujas vendas estão sendo taxadas fornecem 75% do camarão consumido pelos americanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.