Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

EUA têm em abril maior deflação anual desde 1955

Na comparação com março deste ano, variação de preços ao consumidor permaneceu estável

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

15 de maio de 2009 | 10h07

O índice de preços ao consumidor (CPI) caiu 0,7% em abril em relação ao mesmo mês do ano passado, informou o Departamento do Trabalho. É a maior queda desde junho de 1955. Entre março e abril, os preços permaneceram estáveis, dentro do esperado por economistas.

 

O núcleo do CPI, que exclui as variações de preços de alimentos e energia, subiu 0,3% em abril ante março, na maior alta desde junho do ano passado e acima da expectativa dos economistas, de aumento de 0,1%. O aumento de 9,3% nos preços do tabaco respondeu por cerca de 40% da alta do núcleo do CPI. O núcleo é impulsionado pelo segundo mês pelos preços do tabaco. Em base anual, o núcleo do CPI avançou 1,9%.

Os preços no segmento de energia caíram 2,4% em abril em relação a março e cedeu 25,2% em relação a abril do ano passado. Os preços da gasolina caíram 2,8% em abril ante março, enquanto os preços dos alimentos cederam 0,2%.

Os preços no setor de transportes, entretanto, cederam 0,4%. Os preços no setor imobiliário, que respondem por 40% do CPI, caíram 0,1%. Os preços de cuidados com a saúde recuaram 0,4% e de roupas cederam 0,2%. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.