EUA têm menor número de demissões em dois anos e meio

O número de demissões anunciadas pelas companhias norte-americanas em junho caiu 13% em relação a maio, para 59,715 mil, menor número desde novembro de 2000, informou a pesquisa da Challenger, Gray & Christmas. As demissões caíram 37% em relação a junho do ano passado. A Challenger destaca que a retração no número de demissões não implica aumento nas contratações. "A retração no número de cortes anunciados pode indicar que os empregadores estão apenas mantendo seus funcionários, resultando num mercado de trabalho em estagnação", diz a Challenger. O número de demissões no setor não-lucrativo do governo foi o maior em junho, com 7,728 mil cortes anunciados. O setor de consumo de produtos foi o que anunciou o segundo maior número de demissões, com 5,672 mil, seguindo pelo de telecomunicações, com 5,528 mil. O relatório não é estatístico e foca-se apenas em anúncios de corte de funcionários, sem refletir as demissões efetivamente ocorridas no mês. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

01 Julho 2003 | 12h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.