EUA tiram limite de ajuda a Fannie Mae e Freddie Mac

O Departamento do Tesouro dos EUA anunciou que removerá as restrições de auxílio financeiro do governo às agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac ao longo dos próximos três anos para garantir que as duas instituições cumpram sua função na recuperação do mercado de habitação norte-americano. Desde que assumiu o controle das duas agências, em setembro do ano passado, o governo norte-americano injetou US$ 60 bilhões na Fannie Mae e US$ 51 bilhões na Freddie Mac para que elas continuassem operando. Apesar disso, ambas as agências poderiam receber, no máximo, US$ 200 bilhões cada em auxílio federal, segundo as regras atuais.

AE, Agencia Estado

24 de dezembro de 2009 | 19h01

A proposta do Departamento de Tesouro estipula que o teto do auxílio será determinado com base nas perdas de cada uma das agências a cada trimestre entre o início de 2010 e o final de 2012, sendo que o limite fixado no último trimestre de 2012 passaria a ser constante nos trimestres posteriores.

O Tesouro dos EUA anunciou a medida na véspera de Natal, dias antes de perder a autoridade para mudar os termos de auxílio às duas agências. Após 31 de dezembro, o governo precisaria da autorização do Congresso para fazer essas alterações.

Uma autoridade do Tesouro afirmou que o novo sistema não implica mudança nas estimativas de perdas com o resgate das agências, que estão em US$ 170 bilhões ao longo dos próximos dez anos, segundo dados do orçamento de 2010 dos EUA. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAajudaFannie MaeFreddie Mac

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.