EUA voltam garantir dia positivo

Dado do mercado de trabalho norte-americano reduz risco de recessão e indica corte menor de juro na 3ª feira

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

07 de dezembro de 2007 | 00h00

O payroll de novembro nos EUA um pouco melhor do que o esperado, ontem, reduziu as chances de o BC norte-americano (Fed) vir a cortar o juro em 0,50 ponto porcentual na próxima 3ª feira, mas não eliminou as apostas na redução de 0,25 ponto porcentual para evitar a recessão. Por isso, os investidores relevaram a queda da confiança do consumidor nos EUA em dezembro ao menor nível desde outubro de 2005 e os mercados tiveram um dia positivo. As Bolsas subiram na Europa e exibiram forte volatilidade em Nova York. A Bovespa chegou a superar pela 1ª vez os 66 mil pontos, com o recorde intraday abrindo espaço para realização de lucros. No final, o Ibovespa caiu 0,23%, a 65.638,5 pontos. O dólar à vista perdeu 0,96%, a R$ 1,758 na BM&F e a R$ 1,759 no balcão. O juro janeiro 2010 cedeu a 12,34%. E o risco Brasil recuou a 202 pontos-base.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.