Eucatex recorre à nova Lei de Falência

O Grupo Eucatex protocolou hoje na 3ª Vara da Comarca de Salto, interior de São Paulo, pedido de extinção do processo de concordata preventiva a que estava atrelada e seu enquadramento na nova Lei de Falências. A empresa alega que cumpriu todas as exigências determinadas pelo juízo durante a vigência da concordata.O objetivo, segundo o comunicado divulgado ao mercado, é o de equalizar os débitos quirografários (atos e contratos destituídos de qualquer privilégio ou preferência), que não estavam contemplados na concordata preventiva, nos prazos determinados pelo novo processo de recuperação judicial. Pelos exemplos de outros pedidos semelhantes, como os da Varig e da Parmalat, o juiz deve analisar o pedido em poucos dias.

Agencia Estado,

16 de agosto de 2005 | 18h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.