Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Eudora aposta no apelo ''sexy''

Nova marca do Grupo Boticário será multicanal: terá lojas próprias, catálogos e venda pela web

Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2011 | 00h00

A Eudora, linha do Grupo Boticário que chega ao mercado brasileiro no mês que vem em sistema multicanal - venda direta, lojas e e-commerce -, aposta no apelo sensual para conquistar parte das consumidoras que hoje compram pelos catálogos das líderes de mercado Natura e Avon. A ideia é oferecer opções de cosméticos para usar (e saborear) a dois, como a vela sabor petit gateau.

Com visual inspirado em marcas como a americana Victoria"s Secret, o material publicitário da Eudora martela a palavra sensualidade - seja para apresentar produtos para o dia a dia, seja para vender a linha mais ousada da marca, batizada de "Entre quatro paredes". Além dos cosméticos, a Eudora já nasce com outros itens apimentados a reboque: vendas para os olhos, cinta-liga e a fantasy tape, fita adesiva para "algemar" sem violência.

A Eudora marca a entrada efetiva do Grupo Boticário no setor de vendas diretas. Por enquanto, os produtos serão vendidos somente na Região Sudeste. Um dos objetivos da companhia é reduzir o tempo de espera da consumidora que compra por catálogo: nas principais cidades, a marca terá centrais com estoque para atender aos pedidos das revendedoras prontamente.

Espera. Desta forma, explica o diretor de canais de venda da Eudora, Ivon Carlos das Neves, a espera pelos produtos vai diminuir para, no máximo, 48 horas após a compra - ele diz que é comum que os pedidos da concorrência sejam entregues somente depois de 30 dias. As consultoras da Eudora estão em fase de treinamento. O "batalhão" deve chegar às ruas no início de abril.

A Eudora terá 15 lojas próprias até o fim do ano, principalmente em São Paulo, foco inicial do trabalho da marca. Os pontos de venda vão trazer uma novidade: provadores semelhantes aos encontrados nas redes de confecções. Assim, se a consumidora quiser testar o óleo sensual ou ter um gostinho da calda de chocolate para usar a dois, poderá ficar atrás de uma cortina, para não ter de fazer o experimento em público.

A ferramenta de e-commerce terá uma conexão direta com as redes sociais, como Facebook e Orkut. O site da nova marca, assim como os catálogos, trará dicas de moda para as consumidoras. Nos sites de relacionamento, a ideia é abrir espaço para comentários de quem já experimentou os produtos Eudora.

No quesito preço, embora o Grupo Boticário rejeite o rótulo "classe C" para a Eudora, os produtos têm um posicionamento abaixo do verificado nas lojas da marca-mãe. Por exemplo, o perfume Eudora - o mais caro da nova linha - custa R$ 105; já a fragrância do mesmo padrão de O Boticário, a Crystal Essence, sai por R$ 156. O padrão se repete nos hidratantes: as linhas da marca original saem por pelo menos R$ 30, enquanto o produto similar da Eudora pode ser adquirido por R$ 18.

Embora o grupo não divulgue o valor específico para o lançamento da Eudora, o presidente do Boticário, Artur Grynbaum, disse ao Estado que a empresa investiu R$ 170 milhões na ampliação de sua capacidade de produção e distribuição. Os itens da Eudora serão fabricados na única unidade industrial do grupo, em São José dos Pinhais (PR), e usarão o mesmo centro de distribuição de O Boticário, localizado em Registro (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.