Euforia nos mercados financeiros

Hoje foram anunciados os resultados de duas operações que entusiasmaram os mercados: o sucesso da troca de US$ 5,15 bilhões em títulos da dívida externa brasileira e o leilão das ações referentes à parcela excedente ao controle da Petrobras por R$ 7,2 bilhões. Ambos os resultados superaram as expectativas, refletindo o bom cenário da economia brasileira e a ampla aceitação dos investidores - tanto internos quanto externos - por aplicações no Brasil. Basta verificar que cerca de 60% das ações da Petrobras foram compradas por estrangeiros e que aproximadamente 335 mil brasileiros aplicaram em papéis da empresa, 310 mil com recursos do FGTS. Com isso, as ações ordinárias - ON, com direito a voto - da Petrobras, as mesmas leiloadas pelo governo ontem, fecharam o dia com alta impressionante de 14,98%, em R$ 51,51. Os papéis preferenciais - PN, sem direito a voto - subiram 10,54%, fechando cotados em R$ 49,90. Com isso, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em alta de 1,82%. Sem influenciar muito a Bolsa, o Dow Jones - Índice que mede as ações mais negociadas na Bolsa de Nova Iorque - fechou praticamente estável, em alta de 0,03%. E a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática - fechou em queda de 2,43%.O sucesso da operação de troca de títulos da dívida externa ofuscou os altos índices de inflação do mês de julho, e as apostas continuam na tendência de queda ao longo do semestre. Assim, os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - pagavam juros de 17,040% ao ano, frente a 17,280% ao ano ontem. O dólar fechou estável em R$ 1,7970, mas a forte presença de investidores estrangeiros no leilão das ações da Petrobras pode pressionar as cotações da moeda para baixo nos próximos dias, quando as operações forem liqüidadas.STF está julgando FGTSO Supremo Tribunal Federal está julgando nesse momento o mérito das ações contra o governo pelos expurgos do FGTS nos planos econômicos da época de inflação alta. Caso o governo saia derrotado, pode ter um prejuízo em torno de R$ 53,3 bilhões, que certamente afetará os mercados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.