Euro bate nova máxima ante dólar após comentário de Schröder

O dólar atingiu no início da tarde desta sexta-feira o menor nível ante o euro, com o robusto dado sobre criação de vagas no mercado de trabalho norte-americano sendo ofuscado pela percepção de que as autoridades dos 12 países da zona do euro vão tolerar a valorização da moeda, como uma alternativa para conter as pressões inflacionárias no mercado interno. O euro chegou a subir para US$ 1,2946, máxima histórica, e vale agora US$ 1,2935.Um euro forte permite que os produtos importados entrem na região européia com preços mais competitivos, deixando uma margem menor para que a cadeia doméstica de indústrias e o varejo repassem aos consumidores finais os custos mais elevados associados ao petróleo mais caro. Ao mesmo tempo, dificulta a competitividade externa dos produtos fabricados na zona do euro, mas isso, aparentemente, não está preocupando as autoridades européias. Comentários do chanceler alemão, Gerhard Schröder, de que a alta do euro não era ainda dramática serviram de reforço para essa tese. Em Bruxelas, o chanceler alemão disse que as exportações alemãs vão suportar o impacto do euro forte.A preocupação de que o presidente reeleito dos Estados Unidos, George W. Bush, dê continuidade a políticas que ampliem os déficits orçamentários e fiscal também segue permeando a mente dos investidores. Com isso, os investidores aproveitaram a forte alta do dólar, em razão do dado sobre o nível do emprego em outubro, como janela de oportunidade para retomar as vendas da moeda norte-americana e migrarem para o euro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.