Euro bate recorde de alta frente ao dólar

O euro ultrapassou o patamar de US$ 1,32 nesta manhã, estabelecendo novo recorde histórico em relação ao dólar. A ausência dos investidores norte-americanos, por causa do feriado de Ação de Graças, limitou a liquidez (volume de negócios), mas não a queda da moeda. A deterioração do dólar novamente foi generalizada, com investidores pinçando notícias negativas para corroer um pouco mais do valor da moeda. Hoje, por exemplo, a crise na Ucrânia foi citada. Esse noticiário ganhou destaque depois que o candidato derrotado nas eleições presidenciais de domingo convocou greve geral, em protesto ao anúncio da vitória do atual primeiro-ministro, que tem apoio do governo russo. O candidato derrotado, Viktor Yushchenko, também entrou com uma apelação na Suprema Corte da Ucrânia para declarar inválido o resultado das eleições. Investidores do câmbio temem que um acirramento da crise acabe prejudicando as exportações de petróleo da Rússia, cujo principal oleoduto em direção ao ocidente passa pela Ucrânia. A alta do petróleo também tem sido um dos fatores de pressão sobre o dólar frente ao euro. Impactos Dados divulgados hoje mostraram os efeitos da alta recente do euro nas contas sobre os investimentos financeiros na zona do euro. O ingresso de recursos na zona do euro, por meio de investimento financeiro e investimento direto, somou 44,9 bilhões de euros em setembro, refletindo ampliação para 39,6 bilhões de euros no fluxo de investimento financeiro. Em agosto, os investimentos financeiros somavam 6,3 bilhões de euros. Nesse número está embutido um aumento para 23,2 bilhões de euros nos investimentos em ações européias em setembro, superando amplamente as compras em agosto, que somaram 5 bilhões de euros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.