Europa atravessa crise profunda, diz Hollande

O presidente da França, François Hollande, alertou neste sábado que a Europa está atravessando uma "crise profunda" e pediu que a Alemanha e outros países adotem medidas "audaciosas" na direção de uma união "mais profunda", incluindo a criação de um orçamento comum e uma união bancária. "Chegou o momento de aprofundar a nossa união, a fim de permitir que a Europa tenha instituições e processos de tomada de decisão políticas adequadas aos nossos desafios econômicos", afirmou Hollande, em discurso em Ludwigsburg, no sul da Alemanha, para marcar os 50 anos de reconciliação entre os dois países.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

22 de setembro de 2012 | 09h40

A resposta para a atual crise da zona do euro será "estabilidade e solidariedade" maiores, destacou Hollande, fazendo um alerta contra o nacionalismo e o populismo. "Hoje nós devemos criar instrumentos que nos tornem mais fortes: uma união orçamentária, uma união bancária e uma união social", afirmou.

Os países europeus devem criar "condições para o crescimento, controlar melhor as finanças e estabelecer uma nova governança para a Europa", disse o presidente francês, destacando "a elevada responsabilidade" da França e da Alemanha nesse empreendimento. Holande sugeriu também que a França e a Alemanha implementem "projetos comuns" em energia renovável, pesquisa e cultura. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.