Europa Central faz plano para fornecimento de gás

Os chefes de governos da Europa Central acordaram nesta quinta-feira um plano de cooperação caso a Rússia interrompa os envios de gás ao território através da Ucrânia.

AE, Agencia Estado

15 de maio de 2014 | 13h30

O plano foi anunciado ao mesmo tempo que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que seu país exigiria o pagamento antecipado da Ucrânia para fornecimento de gás. Caso a Ucrânia se recuse a pagar antecipadamente, uma possível paralisação no fornecimento de gás pode afetar clientes europeus, como ocorreu durante disputas de preços anteriores, uma vez que os gasodutos que ligam a Rússia à Europa passam pelo território ucraniano.

O primeiro-ministro da Polônia, Donald Tusk, disse que acordou com seus homólogos da Hungria, Eslováquia e República Tcheca a elaborar "um mecanismo de solidariedade" para manter o fornecimento de gás. Não se divulgaram mais detalhes.

Tusk, que falou em um conferência sobre segurança na Eslováquia, quer que todos os países-membros da União Europeia negociem conjuntamente o preço do gás adquirido por fornecedores de fora do bloco. O premiê quer também que a UE invista mais fundos no desenvolvimento de redes de energia para os países compartilharem gás em caso de cortes ou interrupção. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaUcrâniagás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.