Europa considera "inaceitável" proposta do Brasil na OMC

O porta-voz da Comissão de Agricultura da União Européia, Gregor Kreuzhuber, classificou "como inaceitável e com falhas" a proposta dos países em desenvolvimento, o G-21, que reivindica a eliminação completa dos subsídios e barreiras agrícolas nos países desenvolvidos. "Há certas questões no documento do G-21 que são muito desequilibradas. A forma como o G-21 está querendo abordar a questão agrícola em certas áreas é inaceitável e com falhas", disse.Para Kreuzhuber, a postura do G-21, cria uma situação na qual apenas os países desenvolvidos serão responsáveis pela abertura agrícola, com o corte de subsídios e barreiras. Ele disse que os países em desenvolvimento também devem desmantelar as barreiras de comércio. "Não podemos aceitar uma situação em que nós somos obrigados a fazer todas as concessões, enquanto os países em desenvolvimento não são obrigados a fazer nada", criticou. "É preciso que todo mundo abaixe a retórica e explicite suas propostas com maior substância, senão não vamos ter acordo. Ninguém vai conseguir 100% do que deseja".Ele disse que há um sentimento por parte dos europeus de que os países em desenvolvimento não reconhecem os esforços que têm sido feito nos últimos anos pela União Européia para reduzir os subsídios. "Ninguém reconhece o nosso esforço e os países em desenvolvimento ficam chorando por mais. Porém, há limites dos quais nós não vamos passar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.