Europa está bem melhor agora do que há 6 meses, diz Tesouro Americano

Secretário afirmou, no entanto, que a crise da dívida na região continua sendo o maior empecilho para o crescimento da economia global 

Álvaro Campos, da Agência Estado,

25 de setembro de 2012 | 17h22

NOVA YORK - O secretário do Tesouro dos EUA, Timothy Geithner, afirmou hoje que a Europa está atualmente em uma situação bem melhor do que seis meses atrás, mas que a crise da dívida na região continua sendo o maior empecilho para o crescimento da economia global.

"Os países da Europa agora têm as ferramentas financeiras para deixar as estratégias funcionarem", afirmou Geithner durante uma conferência promovida pelo ex-presidente americano Bill Clinton em Nova York.

O secretário também comentou que a taxa de crescimento do PIB americano deve permanecer em torno de 2,5% no curto prazo, pelo menos, ou até que o nível de desemprego no país diminua significativamente.

Ele ainda encorajou os republicanos a "encarar a realidade" nas negociações sobre a elevação do teto de endividamento do país, afastando assim a possibilidade do chamado "abismo fiscal". "Se as coisas foram feitas da maneira certa, então esse é um desafio gerenciável para os EUA", comentou.

A expressão "abismo fiscal" se refere a uma série de cortes de gastos e aumentos de impostos automáticos que entrarão em vigor no começo do ano que vem caso não haja acordo no Congresso. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Tesouro americanocriso do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.