Europa está perto de plano para conseguir US$ 139 bi

A Europa está perto de fechar um plano que poderá levantar cerca de US$ 139 bilhões em capital, afirmam três pessoas próximas às negociações que estão sendo realizadas hoje durante a cúpula dos ministros das Finanças da União Europeia.

AE, Agencia Estado

23 de outubro de 2011 | 17h02

O plano de recapitalização dos bancos é a parte mais fácil do programa de três pontos que os 17 países da zona do euro estão esperando aprovar durante os encontros que começaram hoje e irão se estender pelo menos até quarta-feira. Existem vários conflitos nas duas outras medidas que envolvem impulsionar o fundo de ajuda de 440 bilhões de euros para o bloco e lidar com a crescente dívida pública da Grécia através de uma complexa reestruturação.

Os ministros das Finanças da UE discutiram o plano da recapitalização durante uma sessão de dez horas no sábado. O ministro das Finanças da Suécia, Anders Borg, disse que eles concordaram nas fundações de um plano. Mas ainda há detalhes a serem acertados como a meta de capital bancário, que seria em torno de 9%, e também sobre quando será o desconto aplicado aos títulos de países da zona do euro.

As três medidas - Grécia, fundo de ajuda e recapitalização dos bancos - estão fortemente vinculados. O tamanho da recapitalização depende em parte de quanto será o "haircut" que os governos irão pedir para os credores privados da Grécia. E quando maior o haircut, maiores serão as perdas que os bancos europeus irão sofrer. E a habilidade dos governos de reduzir as perdas nos resultados dos bancos dependerá da força do fundo de ajuda, chamado de Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Europacapitalizaçãobancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.