Europa não deve desacelerar reformas--Von Rompuy, da UE

A União Europeia não pode relaxar em seus programas de reforma econômica mesmo que o bloco formado por 27 países avance em uma estrutura para se proteger de choques financeiros, afirmou nesta segunda-feira o presidente do Conselho Europeu, Herman Von Ropuy.

Reuters

24 de setembro de 2012 | 07h57

"Eu vejo uma tendência de perda do senso de urgência tanto em políticas de curto prazo quanto de longo prazo. Isso não pode acontecer", disse Van Rompuy em um vídeo em seu site.

"Enquanto 25 milhões de pessoas buscam um emprego e enquanto não estabilizarmos totalmente o euro, não podemos recuar", disse Von Rompuy, uma das principais autoridades da União Europeia, que preside cúpulas de chefes de Estado e governos da Europa.

Os mercados avançaram após a decisão do Banco Central Europeu (BCE) de lançar um programa de compra de títulos, mas a zona do euro está entrando em recessão e existem preocupações sobre o ritmo de reformas na Itália e na França, duas das principais economias da Europa, assim como em relação à situação na Espanha.

(Reportagem de Robin Emmott)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROROMPUYEUROPA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.