Europa não reage à decisão do BCE e segue em queda

As bolsas européias são pressionadas por vendas e operam no negativo, após terem subido com as especulações de que o Comitê de Mercado Aberto (FOMC), do Federal Reserve, cortaria as taxas de juro em 0,50 ponto porcentual nos EUA. Confirmado o corte da magnitude esperada pelo mercado ontem, os investidores aproveitavam a sessão de hoje para aliviar posições, principalmente, em ações de tecnologia e telecomunicações. O mercado europeu esboçava nenhuma reação à decisão do Banco Central Europeu, que manteve suas taxas de juro inalteradas. O índice Xetra-DAX, de Frankfurt, caía 1,06%, enquanto o índice CAC-40, de Paris, perdia 1,56%. Na Inglaterra, que não faz parte da zona do euro, o índice FT-100, referencial do pregão de Londres, recuava 0,56%. Entre os ativos de tecno-teles que formavam os blocos negativos, estavam a SAP, que caía 3,5%, em Frankfurt, e a CMG, que estava em baixa de 3,7%, em Londres. As ações do Deutsche Bank caíam 5,7%, após o presidente da instituição, Rolf Breuer, ter confirmado que o banco registrou uma desaceleração nos terceiro e quarto trimestre de 2000, apesar de o banco ter computado lucro recorde no ano. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.