Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Europa opera pressionada por prejuízo de grandes empresas

Balanços das gigantes Infineon, BT Group e Cisco Networks impactaram no desempenho da bolsa européia

Carolina Ruhman, da Agência Estado,

07 de fevereiro de 2008 | 08h48

As bolsas européias operam no vermelho, pressionadas pelos fracos balanços de grandes empresas locais como BT Group e Infineon Technologies e pela gigante norte-americana Cisco Networks. Os investidores aguardam com expectativa as decisões do Banco da Inglaterra (BOE) e do Banco Central Europeu (BCE) sobre juros. Às 7h55 (de Brasília), Londres caía 0,72%, Paris perdia 0,89% e Frankfurt recuava 0,75%, segundo informações da Dow Jones. O setor de tecnologia está particularmente afetado, depois que a Infineon Technologies divulgou resultado abaixo do esperado. As ações da fabricante de microchips despencaram 7,3% em Frankfurt, após informar receita de 1,09 bilhão de euros e prejuízo liquido de 396 milhões de euros no primeiro trimestre fiscal. A empresa também rebaixou suas previsões para o ano. O sentimento com relação ao setor também foi pressionado pelas fracas projeções da Cisco, divulgadas na noite desta quarta-feira, 6, quando a empresa registrou aumento de 7,2% no lucro líquido do segundo trimestre fiscal, mas reconheceu um recuo nas encomendas e disse que espera que os fracos gastos com tecnologia continuem. A Cisco previu crescimento de 10% da receita para o atual trimestre, abaixo da estimativa de crescimento de longo prazo da receita de 12% a 17%. A projeção também está abaixo do resultado dos últimos trimestres, quando gerou expansão de 16% a 17% no faturamento. Entre outros destaques, as ações da operadora de telecomunicações britânica BT Group recuaram 5,8%, depois que seu lucro líquido por ação despencou 74% no terceiro trimestre fiscal e a receita avançou apenas 1%, decepcionando analistas. Na ponta positiva, os papéis do Deutsche Bank ganharam 1,9%, após informar lucro líquido acima das expectativas do mercado e não decepcionar os investidores com baixas contábeis. O lucro do banco caiu 48% para 953 milhões de euros. Já as ações da Unilever avançaram 0,4%, também em reação a resultado superior às projeções de analistas. O lucro líquido da gigante de produtos ao consumidor caiu 65% para 721 milhões de euros. A Unilever vai aumentar seu dividendo em 7% tanto em euros quanto em libras esterlinas e planeja recomprar no mínimo 1,5 bilhão de euros em ações no ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.