Europa poderá testar todo o frango brasileiro

O comitê permanente da cadeia alimentar e saúde animal da União Européia (UE) aprovou hoje a obrigatoriedade do teste de nitrofurano, um tipo de antibiótico, em 100% da carga de ave importada do Brasil. O governo brasileiro está avaliando a decisão e provavelmente uma missão técnica deve desembarcar, em Bruxelas, na próxima semana, para tentar reverter o quadro. A medida tem que ser ratificada pela comissão européia de saúde e proteção ao consumidor e publicada no Diário Oficial do bloco.A Comissão tomou a decisão de reavaliar as regras do teste aplicado no frango brasileiro por ter detectado, no último controle do dia 25 de julho, a presença do nitrofurano, que é permitido no Brasil em níveis controlados. O teste era aplicado pela UE, até então, em uma amostra correspondente a 3% da carga. Agora, todo o frango poderá ser testado.A polêmica do nitrofurano começou no primeiro semestre, quando três lotes de frango brasileiro com resíduos do antibiótico foram apreendidos na Irlanda do Norte e na Holanda. O governo brasileiro alegou que o nitrofurano só pôde ser detectado porque a UE mudou, sem aviso prévio, o rigor dos testes aplicados aos produtos importados. A medida aprovada hoje pelo comitê europeu pode significar a retenção do produto brasileiro nos portos europeus por mais de três semanas, elevando os custos para os exportadores.Apesar das empresas afirmarem que a carga foi embarcada em abril, ou seja, antes da proibição do nitrofurano no País; existe uma outra possibilidade que está sendo estudada pelo governo brasileiro para tentar reverter o quadro. A exclusão de um dos exportadores, de porte pequeno, que teria embarcado sua carga depois da proibição brasileira. Este exportador já foi detectado pelo governo brasileiro. A questão agora é estratégica: Se vale a pena assumir politicamente o "mea culpa".O Brasil é um forte exportador de frango para o mercado comunitário, sendo a UE um dos principais parceiros comerciais. Em 2001, o Brasil alcançou números de negócios que o colocaram no ranking mundial como o segundo exportador de carne de frango, com uma fatia no mercado internacional de 18%. Na UE, os maiores importadores do filé de frango brasileiro são o Reino Unido, a Holanda e a Alemanha - esta última é responsável por mais da metade das compras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.