Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Europa questiona na OMC barreiras dos Brics no setor automotivo

Diante de um mercado em contração, a Europa lançou uma série de queixas contra barreiras dos países do Bric no setor automotivo. Ontem, Bruxelas abriu a primeira disputa comercial contra a Rússia desde que o Kremlin aderiu à Organização Mundial do Comércio (OMC), no ano passado. Amanhã, a UE vai questionar o Brasil. Em ambos os casos, o motivo é o mesmo: as barreiras para as exportações de veículos da Europa.

GENEBRA, O Estado de S.Paulo

10 de julho de 2013 | 02h07

O caso contra o Kremlin tem um valor simbólico. Os governos europeus que por anos se queixavam das práticas comerciais de Vladimir Putin agora finalmente podem levar o assunto a um tribunal internacional e reconhecido pelos russos.

A queixa se refere a uma taxa que Moscou impõe sobre a entrada de carros usados. Moscou insiste que a medida tem um caráter ambiental.

Os russos garantem que seu Parlamento está avaliando uma lei para equalizar os impostos. Mas a Europa havia dado até o dia 1.º de julho para que isso ocorresse. Japão e EUA devem se aliar aos europeus na queixa.

No caso do Brasil, os europeus vão se aliar a japoneses para questionar uma vez mais a política de incentivos fiscais dados pelo governo brasileiro ao setor automotivo e que é considerado como discriminatório pelos países estrangeiros. O argumento é de que o Brasil faz uma diferenciação ao dar vantagens fiscais a quem produz com peças locais em comparação a quem usa peças estrangeiras nos carros. / J.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.