Europeus miram Polo Norte e costa da Tanzânia

A Europa já se lançou em seu projeto de diversificar as fontes de abastecimento e a própria matriz energética. Bruxelas prevê o investimento de 1 trilhão até 2020 apenas para o setor de energia da Europa para reduzir a dependência às fontes tradicionais de petróleo.

, O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2011 | 00h00

Não por acaso, multinacionais europeias não negam que estão em busca de novas descobertas. Segundo o especialista do setor energético, Don Gautier, há uma verdadeira corrida para se descobrir as novas fontes de petróleo. Locais pouco comuns passaram a ser analisados, como a costa da Tanzânia.

Um dos principais focos é o Polo Norte. "Existe a possibilidade real de que haja uma Arábia Saudita debaixo do gelo do Ártico", afirmou Gautier.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.