Eurozona obtém superávit de 1,2 bi de euros em março

O superávit da balança comercial da zona do euro caiu mais da metade em março, tomando como base o mesmo período do ano passado. Segundo as primeiras estimativas publicadas nesta segunda-feira pelo Escritório de Estatística da União Européia (Eurostat), o mês acumulou 1,2 bilhão de euros, contra 4 bilhões em março de 2005. Corrigidas as variações sazonais (específicas de determinadas épocas do ano), as exportações aumentaram 1,2% em relação a fevereiro, enquanto as importações caíram 1,5%. Em relação ao comércio exterior do conjunto da União Européia (UE), em março foi registrado um déficit de 12,1 bilhões de euros, frente a um de 6,5 bilhões no mesmo mês de 2005.As trocas comerciais da UE entre janeiro e fevereiro com seus principais parceiros aumentaram. As maiores altas foram registradas com Rússia, com 27%; China e Turquia, com 26% cada um; e Canadá, com 25%.As importações que mais aumentaram foram as procedentes de Rússia, em 52%; Noruega, em 41%; China, em 32%; Canadá, em 30%; Índia, em 27%; e Coréia do Sul, em 25%.Em relação ao comércio total dos Estados membros, o maior superávit entre janeiro e fevereiro de 2006 correspondeu à Alemanha, com 24,9 bilhões de euros; Holanda, com 5,5 bilhões de euros; Irlanda, com 4,5 bilhões de euros; e Suécia, com 2,9 bilhões de euros.Os maiores déficit comerciais foram registrados por Reino Unido, em 18 bilhões de euros; Espanha, em 13 bilhões de euros; Itália, em 7,1 bilhões de euros; França, em 6,8 bilhões; e Grécia, em 5 bilhões de euros. Fazem parte da zona do euro Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Irlanda, Itália, Luxemburgo e Portugal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.