Evite compras parceladas no final do ano

Muitos trabalhadores aproveitam os recursos do 13º salário para as compras de Natal. Para quem faz essa opção, a recomendação dos analistas é evitar o pagamento parcelado, seja no cartão de crédito ou pelo uso de cheques pré-datados. Em janeiro, o orçamento volta a contar apenas com o salário mensal - ou seja, sem os recursos adicionais do 13º salário -, e o consumidor acaba deixando de honrar os compromissos assumidos no final do ano. É importante lembrar que normalmente, nessa época, já há um aumento dos gastos adicionais, em função de impostos, matrícula e material escolar, renovação de seguro etc, o que já exigiria do consumidor uma atenção especial com gastos adicionais. Apesar de todos os alertas, analistas destacam que não é essa a postura que os consumidores geralmente adotam. Segundo eles, é muito comum o aumento da inadimplência nos primeiros meses do ano, quando começam a vencer as prestações de compras de Natal, justamente porque o consumidor acaba assumindo dívidas além de sua capacidade financeira. Vale lembrar que a regularização das condições de inadimplência são muito onerosas, devido ao pagamento de juros elevados e taxas (veja mais informações no link abaixo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.