Evo Morales diz que não expropriará bens das empresas

O presidente da Bolívia, Evo Morales, enfatizou, nesta segunda-feira, que o grande objetivo de seu governo será o aproveitamento dos recursos naturais como forma de resolver os problemas econômicos da população. "Temos obrigação de aproveitar ao máximo nossos recursos naturais", afirmou em entrevista coletiva em Belo Horizonte, Minas Gerais. Para isso, segundo ele, a exploração de gás natural "não pode ser um negócio privado, tem de ser um serviço público". O presidente boliviano afirmou que a intenção do governo não é expropriar os bens das empresas que atuam no país. "Uma coisa são os recursos naturais, outra são os bens das empresas." Morales disse ainda que o governo boliviano "precisa de sócios e não de patrões". Negociações na próxima semana Pela manhã, ele se encontrou com o assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia. Ambos firmaram acordo para que uma comissão de alto nível venha ao Brasil na próxima semana para iniciar negociações com a Petrobras e o Ministério de Minas e Energia no que se refere ao gás. Apenas dois chefes de Estado participaram da solenidade de abertura da reunião anual da Assembléia de Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento, em Belo Horizonte. Além de Evo Morales, estava também presente o presidente de Honduras, José Manuel Zelaya.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.