Ex-analistas ligados ao caso Enron são extraditados

Os três ex-analistas britânicos solicitados pela Justiça dos Estados Unidos devido a sua suposta ligação com o caso Enron, companhia energética que quebrou em 2001, foram extraditados nesta quinta-feira aos EUA, onde enfrentam um julgamento por fraude.Apesar de vários recursos judiciais, David Bermingham, GaryMulgrew e Giles Darby, ex-analistas de investimento do banco britânico NatWest, não conseguiram evitar a extradição, embora o crime pelo qual são acusados tenha sido cometido no Reino Unido. Os três partiram de Londres para Houston, no Texas.A extradição dos ex-banqueiros destacou as deficiências do acordo de extradição assinado com os EUA em 2003, entre medidas da luta contra o terrorismo, que vem sendo aplicado unilateralmente pelo Reino Unido.Os EUA acusam os ex-analistas de terem fraudado uma filial do NatWest, o Greenwich NatWest, com a conivência de dois funcionários da Enron, Andrew Fastow e Michael Kopper.Os crimes foram divulgados após a quebra da Enron e levaram ao pedido de extradição emitido pelas autoridades americanas em fevereiro de 2004.Paralelamente, a polícia britânica encontrou na quarta-feira o corpo do banqueiro Neil Coulbeck, que tinha sido interrogado pelo FBI durante a investigação do caso Enron.HistóricoA Enron chegou a ser a sétima maior companhia dos Estados Unidos, mas entrou em colapso em dezembro de 2001. A empresa protagonizou o maior desastre financeiro da história dos Estados Unidos, quando se descobriu que a firma tinha realizado operações não registradas em sua contabilidade para ocultar sua dívida e inflar seus lucros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.