Ex-banqueiro é indiciado por crime do colarinho branco

O ex-dono do banco Santos, Edemar Cid Ferreira, foi indiciado hoje pela Polícia Federal por crime de colarinho branco, que inclui lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, evasão de divisas, prestação de falsas informações e contabilidade paralela.Ele entrou e saiu da Polícia Federal, na Lapa, em São Paulo, sem falar com os jornalistas.Também foi indiciado hoje Ricardo Ferreira, sobrinho de Edemar Cid Ferreira, que trabalhava na Santos Corretora. Mais de 100 pessoas já foram ouvidas no processo e 20 ex-dirigentes do banco foram indiciados.O banco Santos sofreu intervenção do Banco Central em novembro de 2004. O déficit patrimonial - diferença entre as dívidas e bens e créditos - chega a quase R$ 3 bilhões. No último dia 24 de maio os bens do banco começaram a ser leiloados.Leia tudo o que já foi publicado sobre o banco Santos

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.