Ex-diretor do BC, Sérgio Werlang deixa o Itaú

Substituição do vice-presidente de Finanças e Risco do banco ainda não foi definida; executivo implementou o sistema de metas de inflação no País

LEANDRO MODÉ, O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2012 | 02h04

O ex-diretor do Banco Central (BC) Sérgio Werlang está deixando o Itaú, onde é vice-presidente responsável pelas áreas de Finanças e Risco. A instituição ainda não definiu um substituto. Existe a possibilidade de que as atribuições que eram de Werlang sejam redistribuídas para outras áreas do banco. Embora a decisão tenha sido tomada há cerca de uma semana, o desligamento efetivo só ocorrerá após um período de transição.

Werlang chegou ao Itaú em 2002, cerca de dois anos depois de deixar o Banco Central, onde era diretor de Política Econômica. Considerado um profissional brilhante, mas de temperamento difícil, foi responsável pela implementação do sistema de metas de inflação no Brasil durante a gestão de Arminio Fraga no Banco Central.

Procurado, o Itaú não comentou a informação. Werlang não foi encontrado pela reportagem.

O sistema de metas - que estabelece que a inflação oficial deve ficar entre 2,5% e 6,5% ao ano - é um dos alicerces do chamado tripé de política econômica no País, ao lado do superávit primário (economia feita pelo governo para pagar os juros da dívida pública) e do câmbio flutuante.

O Estado apurou que a saída de Werlang deve ser um fato isolado. Não se trataria de uma reestruturação na diretoria do banco, que vem passando por várias mudanças desde a fusão com o Unibanco, anunciada em novembro de 2008, no auge da crise financeira internacional.

Mas, como o desenho da substituição ainda não foi definido, é possível que o presidente do Itaú, Roberto Setubal, aproveite a mudança para reestruturar as duas áreas em questão - Finanças e Risco.

Sergio Werlang é Ph.D em Economia pela Universidade de Princeton e professor da Escola de Pós-Graduação em Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV). No Itaú, também ocupa uma das cadeiras do conselho de administração do Itaú BBA, o banco de investimentos do grupo financeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.